O CURSO

Em cada mês será ministrada uma disciplina, com carga horária de 20h/a, da seguinte forma: sexta-feira das 18:30min às 22:30min; sábado das 8h às 12h e das 14h às 18h; e domingo das 8h às 12:40min.

Carga Horária Prevista: 400h
Tempo de Duração: 18 meses (PRESENCIAL)
Início/término: Março/2019 a Agosto/2020
Local de Funcionamento:
UniÍtalo (Avenida João Dias, 2046, Santo Amaro – São Paulo-SP,
CEP 04724-003, telefone +55 11 5645-0099.
Data de Início do Curso: 23/03/2019

CONCEPÇÃO PEDAGÓGICA DO CURSO:

O curso terá 20 disciplinas (19 temáticas e 1 de Metodologia da Pesquisa Científica, para auxiliar o aluno na elaboração do TCC).

O curso será desenvolvido através de aulas expositivas, acompanhadas de recursos audiovisuais, estudos de casos, discussão em grupos, voltadas a temas dispostos nos programas das disciplinas que fazem parte do conteúdo programático.

Considerando a interdisciplinaridade da Escola Austríaca, buscou-se, na construção do programa, mesclar disciplinas das áreas da Economia, do Direito, da Filosofia e da Ciência Política. Assim, a carga horária está dividida da seguinte forma:

  • Área de de Conhecimentos Gerais: 60 h/a (3 disciplinas temáticas)
  • Economia: 140h/a (7 disciplinas temáticas)
  • Direito: 60h/a (3 disciplinas temáticas)
  • Filosofia: 60h/a (3 disciplinas temáticas)
  • Ciência Política: 60h/a (3 disciplinas temáticas)
  • Metodologia da Pesquisa Científica: 40 h/a

 Atividades complementares

As atividades descritas a seguir têm por finalidade complementar a carga horária presencial (de 50 minutos) designada para cada hora-aula do curso:

Fóruns de Discussão

O professor de cada disciplina/módulo poderá utilizar o ambiente virtual (UniÍtalo on-line), mais especificamente o espaço do fórum, para incluir alguns tópicos de discussões ou esclarecimento de dúvidas relacionadas ao assunto das aulas presenciais.

Palestras Técnicas

Serão agendadas palestras com a participação de profissionais do mercado que tenham experiência no assunto da disciplina/módulo em andamento. Na oportunidade, os alunos poderão vivenciar algum case, esclarecer dúvidas remanescentes e, ainda, ampliar os conhecimentos adquiridos até então.

Outras atividades complementares poderão ser utilizadas, a critério do corpo docente, em consonância com o corpo discente do curso.

Material Didático

Serão indicados livros e artigos para pesquisa do aluno e complementação dos assuntos discutidos nas aulas expositivas.

AVALIAÇÃO

Para aprovação final do aluno e obtenção do certificado de especialista em Escola Austríaca, serão exigidas:

1) Frequência às aulas de, no mínimo, 75% (setenta e cinco por cento). Não será permitido abono de faltas, exceto nos casos previstos pela legislação pertinente (Resolução CES/CNE n° 1/2007 – MEC);

2) Realização de avaliação, ao final de cada disciplina, com nota mínima de 7,0 (sete) para aprovação. Quando houver trabalhos, os prazos para entrega  serão definidos pelo docente;

3) Elaboração de monografia como trabalho final, sobre tema do programa pertinente a qualquer disciplina do curso com, no mínimo, 25 (vinte e cinco) laudas, observando-se as regras da ABNT, devendo ser aprovada com, no mínimo, nota 7,0 (sete).

DIFERENCIAIS

Oferta de módulos mensais com aulas durante um final de semana (sexta/sábado/domingo), permitindo aos profissionais compatibilizarem seus horários de trabalho e lazer com a vida acadêmica. Corpo docente altamente qualificado e com comprovada especialização nos ensinamentos da Escola Austríaca.

 

Habilidades e Competências a serem adquiridas pelo aluno:

Habilitar os alunos, através de uma visão multidisciplinar, a um melhor desenvolvimento técnico de suas atividades, permitindo-lhes aplicar os ensinamentos da Escola Austríaca na sua respectiva área de atuação profissional/acadêmica para Certificação.

CERTIFICAÇÃO

Aos alunos que atenderem aos critérios serão conferidos os certificados de Pós-Graduação, em nível de Especialização Lato sensu.

MATRIZ CURRICULAR

1 - A Escola Austríaca: fundamentos e princípios essenciais – 20h

A tríade básica ou núcleo fundamental da Escola Austríaca: a ação humana, a concepção dinâmica do tempo e a questão do conhecimento. Os elementos de propagação da Escola Austríaca: valor e utilidade marginal; subjetivismo e incerteza genuína; ordens espontâneas versus ordens dirigidas; equilíbrio de mercado versus processo de mercado.

2 - Origem e evolução histórica da Escola Austríaca – 20h

História Econômica e Teoria Econômica. A “mitologia da coerência”.  A EA em termos da evolução da teoria econômica clássica e neoclássica. Precursores: os pós-escolásticos, primeiros protoaustríacos. Bandini, Turgot, Galiani, Cantillon, Delfico, Say, Bastiat, Balmes, Gossen e Molinari; Hume, Smith e os clássicos; Carl Menger, o Fundador; Böhm-Bawerk, Mises, Hayek, Rothbard e os austríacos do século XX. A Escola Austríaca contemporânea.

3 - Metodologia da economia e praxiologia – 20h

As contribuições metodológicas de Menger, Mises e Hayek. A crítica ao positivismo na economia moderna. Análise da praxiologia misesiana: a ciência da ação humana. O problema hayekiano  do conhecimento.

4 - O Mercado como um Processo – 20h

Teoria neoaustríaca de processo de mercado. Atividade empresarial equilibradora em Kirzner e desequilibradora em Lachmann. Contraste com teorias de equililíbrio geral e parcial.

5 -O Problema do Cálculo Econômico no Socialismo – 20h

O debate sobre o cálculo econômico. Mises e o início do debate sobre o socialismo. Os argumentos de similitude formal e os modelos de “socialismo de mercado”. A crítica austríaca a tais modelos. As contribuições de Hayek e de outros austríacos ao debate. A situação do debate na atualidade: economia da informação e escolha pública.

6 - A crítica austríaca ao intervencionismo – 20h
Intervenção estatal na economia. Controles de preços. Teoria austríaca de ciclos intervencionistas. Externalidades, bens públicos e informação assimétrica: falhas de mercado ou de governo?
7 - Escola Austríaca e liberalismo(I): individualismo e coletivismo – 20h

A emergência da categoria de indivíduo na História do pensamento ocidental. A liberdade entre os antigos e os modernos. A vida social centrada em pretensas finalidades coletivas ou na defesa da liberdade dos indivíduos. A insuperável contraposição entre individualismo e coletivismo nas ciências sociais. A existência de propriedades emergentes nos fatos sociais. Ciências sociais: entre explicar fatos e compreender ações. O caráter subjetivo dos fatos sociais. As conseqüências não pretendidas das ações. Sem comprovadamente explicar e predizer as ciências sociais carecem de legitimidade para fazer engenharia social. O homem como (re)criador de si mesmo. Vico: homo fit omnia non intelligendo (o homem fez tudo sem compreender). Genomas, Psinomas e Socionomas do comportamento humano. A interação entre genes e símbolos.

8 - Teoria do capital – 20h

Teoria do capital. A teoria do capital de Böhm-Bawerk. Ação humana, tempo e incerteza. O capital e os bens de capital. A mosca de alvo bawerkiana e os triângulos hayekianos. O Fator Tempo e as Taxas de Juros. Poupança e Investimento. O conceito de capital. As dimensões do capital. A intensidade do capital. Efeitos de variações na taxa de juros. Teoria do capital e macroeconomia. A “macroeconomia” baseada na estrutura de capital. O irrealismo dos modelos macroeconômicos da mainstream economics. A “macroeconomia” da estrutura de capital. Os três elementos da Macroeconomia da Estrutura de Capital. Capital em desequilíbrio: Lachman e Lewin.

9 - A teoria política austríaca do intervencionismo – 20h

Teoria política da Escola Austríaca. Análise praxiológica da ação política. O intervencionismo político na visão da Escola Austríaca. A lógica política das intervenções. O problema da informação na intervenção. O cálculo do consenso e o custo da escolha política segundo a Escola Austríaca. A “legitimidade” política do intervencionismo. As consequências negativas do intervencionismo. O intervencionismo no Brasil.

10 - Teoria monetária – 20h

A teoria mengueriana da evolução da moeda. Teoria monetária misesiana: valor, o Círculo de Viena e o teorema da regressão. Hayek e a desnacionalização do dinheiro. Não neutralidade da moeda entre os austríacos. Sistemas monetários: padrão ouro, free banking, reservas plenas. Bitcoin e criptomoedas.

11 - Teoria austríaca dos ciclos econômicos – 20h
A explicação das grandes crises econômicas segundo as principais escolas de pensamento econômico. A explicação austríaca e suas propostas de solução. O debate Keynes x Hayek. A crítica ao New Deal e a historiografia revisionista. As previsões austríacas sobre a recente crise americana de 2008. O euro e a crise europeia segundo a ótica da Escola Austríaca. A atual crise econômica brasileira segundo a Escola Austríaca.
12 - Direito e Economia: a posição da Escola Austríaca sobre antitruste, regulação e propriedade intelectual – 20h

A ordem econômica nas Constituições modernas e a legitimação do estado regulador. Falhas de mercado x falhas de governo. Revisão histórica dos fatos que deram origem às leis antitruste. O uso das leis antitruste pelos concorrentes perdedores. O mito do monopólio natural. A falácia da regulação em prol da concorrência nos setores de utilidade pública. A captura regulatória. Propriedade intelectual: criação artificial de escassez pelo uso da força estatal. Como a concessão de monopólios intelectuais impede a concorrência e atrasa o desenvolvimento científico e cultural.

13 - Escola Austríaca e liberalismo (II) – 20h

Que é conhecimento? Episteme x doxa. Ciência e ideologia. Do ideal do conhecimento certo e verdadeiro à falibilidade e provisoriedade dos resultados. O conhecimento rompe com o senso comum ou o corrige? Reformismo liberal x ambiciosos projetos de engenharia social. A teoria do conhecimento coadunável com o liberalismo. A pretensão de controlar, dirigir e remodelar a sociedade não se escora em genuíno conhecimento. Há concentração de poder, não de conhecimento. A dispersão do conhecimento entre os agentes. Falibilismo, destruição criativa e o papel da liberdade na busca dos melhores resultados em sistemas abertos.

14 - Escola Austríaca e liberalismo (III): sociedade, Direito e liberdade – 20h

Quem é o sujeito da história: indivíduos, grupos ou classes? As regras do jogo da vida social. O que regular? O papel das normas éticas. Como devemos viver? A ética da responsabilidade x a ética dos fins últimos. As leis de cunho positivo e negativo. Ordem e Liberdade. Ordem Espontânea x controle panóptico. O árbitro da vida social. Os poderes do Estado: é possível limitá-los? Existem funções indelegáveis do Estado? Seria o Estado um mal necessário? O Estado é compatível com o Livre Mercado? A democracia e suas vicissitudes. A discussão sobre a possibilidade de uma sociedade sem estado: a sociedade de leis privadas.

15 - A democracia segundo a Escola Austríaca – 20h

O conceito clássico e atualizado da ciência política sobre a democracia. O conceito Austríaco sobre a democracia. A função da democracia. Centralização e descentralização. O papel da maioria e das minorias nas oportunidades e ameaças contra a liberdade. A suposta neutralidade da democracia. Os problemas do voto e da eleição. A crítica Austríaca acerca da democracia.

16 - Constituição e liberdade: uma visão liberal sobre os direitos fundamentais – 20h

O papel das Constituições: limitar o poder estatal ou legitimar seu crescimento e intervencionismo? Vida, liberdade e propriedade como direitos fundamentais. As gerações/dimensões dos direitos fundamentais. Direitos positivos x direitos negativos. Direitos x privilégios. Como os supostos direitos da segunda geração em diante violam os verdadeiros direitos da primeira geração. Crítica à noção de função social (da propriedade, dos contratos, da empresa etc.).

17 - Políticas públicas segundo a Escola Austríaca e a teoria da escolha pública – 20h

O que são políticas públicas. Qual a crítica política da Escola Austríaca. De que forma a Teoria da Escolha Pública analisa as políticas públicas. Quais são as falhas de governo apontadas pelas teorias Austríaca e da Escolha Pública. Quais os pontos de concordância e discordância da Escola Austríaca e da Teoria da Escolha Pública sobre esse tipo de atuação do governo.

18 - A Escola Austríaca no século XXI: desafios e perspectivas – 20h

A atemporalidade dos fundamentos e princípios da Escola Austríaca. A crise da análise de equilíbrio e do formalismo matemático (modelo neoclássico-keynesiano). O prêmio Nobel de Hayek e sua importância para o redescobrimento da Escola Austríaca. A difusão da Escola Austríaca nos EUA: Rothbard, Kirzner e outros alunos dos seminários de Mises na NYU. A importância do MI e das publicações The Quarterly Journal of Austrian Economics e Review of Austrian Economics. O atual programa de investigação da Escola Austríaca. A posição atual da Escola Austríaca na academia, na mídia e em outros canais de divulgação. O fracasso do estado de bem-estar social e o ressurgimento do liberalismo no debate político.

19 - Metodologia da pesquisa/TCC – 40h
Procedimentos didáticos: a leitura, principais elementos, objetivos, fases. Leitura informativa. Análise de textos. Fichamentos. Estrutura básica de um trabalho científico. Métodos científicos. Formulação e função de hipóteses. Pesquisa. Conceito. Técnicas de pesquisa. Área e tema. Introdução. Problemática. Justificativa. Objetivo geral. Objetivos específicos. Referencial teórico. Metodologia. Estrutura do artigo científico/monografia.